Jogos Medievais. A Péla, um dos precursores do tênis atual.

Esta Iluminura que consta em manuscrito de 1450, mostra como o jogo da péla com a bola tradicional jogado nos clautros monásticos. Fonte BNF>

Os séculos XIII e XIV não são ainda os grandes séculos do jogo da péla que não vê um desenvolvimento muito marcante antes do final da Idade Média. Nascido no claustro, sem dúvida como um dos divertimentos concedidos a título anual e excepcional aos noviços jovens ou aos meninos do coro, o jogo da péla consiste em lançar-se uma bola chamada “éteuf”. A particularidade é poder aproveitar-se dos ressaltos da “bola” contra o muro do santuário ou no teto da galeria do claustro. No século XIII, o jogo da péla saiu do claustro e começou a sua ascensão rumo à notoriedade. Sabe-se que em 1292 havia treze artesãos parisienses que ganhavam a vida a fabricar “eteufs”. O que demonstra o favoritismo de que o jogo beneficiava todos os meios. Contudo, é só na segunda metade do século XIV que começam a surgir terrenos especialmente adaptados à ptrática o que, tanto pelas suas dimensões como pela arquitetura que não deixa de lembrar o claustro, indica um jogo em vias de codificação. As regras exatas continuam, porém, desconhecidas até hoje.

No entanto o jogo, praticado com as mãos nuas ou eventualmente enluvadas, exige uma entrega física total e sem dúvida uma grande rapides na apreciação da trajetória da “bola” de maneira a poder reenviá-la habilmente ao oponente. Foi sem dúvida por tê-la jogafo sem moderação que o rei Luis X, num dia de 1316, passou desta para melhor.

A partir do jogo da péla certas regras foram incorporadas, raquetes de colher de pau de cozinha, foram introduzidas, telas feitas com arames etc., originando o nosso atua jogo de tênis. Também as quadras foram determinadas com medidas mais aproximadas as atuais no século XVIII.

Obs. Essa pesquisa é uma homenagem ao meu filho Bruno Saclzilli Vieira Marques, professor de Educação Física dos mais qualificados, amante dos esportes, estudioso como eu dos jogos antigos e precursores.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s